Os republicanos estão furiosos com o plano do presidente americano Barack Obama de oferecer anistia temporária a milhões de imigrantes ilegais que vivem hoje nos Estados Unidos. Ele fez o anúncio durante um discurso de 15 minutos na Casa Branca na última quinta-feira, onde fez uso do seu direito de ação executiva sobre um assunto que está "emperrado" desde que ele assumiu o cargo.

Anúncio
A ação executiva, caso seja implantada, pode evitar até cinco milhões de deportações. Apesar de deixar claro que a reforma só afetaria os pais de cidadãos legais, permitindo que suas famílias continuem juntas enquanto buscam estabilidade legal, os republicanos condenaram Obama, declarando que ele abusou de sua autoridade como presidente.

O discurso foi dado a toda a nação e foi ao ar durante o horário nobre nesta noite de quinta-feira.


O presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, John Boehner (R),  reagiu à ação executiva anunciando que o GOP deu entrada em um processo sobre o Affordable Care Act. Ele também lançou um vídeo onde afirma que Obama tem agido mais como um "imperador" do que um presidente. Ele diz que a Câmara está preparada para lutar contra esta ação executiva.


O governador do Texas, Rick Perry (R), condenou a ação do presidente no Twitter, alertando que a ação executiva pioraria a situação da imigração ilegal. Em entrevista à rede de TV americana NBC, ele disse que um processo do estado do Texas contra o presidente era "algo bem possível".


Em contraste à reação do GOP, muitos apoiadores da reforma da imigração receberam o anúncio do presidente com impressionante suporte e entusiasmo.


O vídeo abaixo contém o discurso  inteiro do presidente, onde ele anuncia sua decisão de implementar ação executiva e explica os termos do plano de imigração.