Na segunda-feira, dia 24 de novembro, a Casa Branca anunciou em uma coletiva de imprensa que Chuck Hagel renunciaria o cargo de Secretário de Defesa depois de menos de dois anos de trabalho. A decisão, que membros da administração asseguram ter sido tomada mutuamente entre Hagel e o presidente Obama, chegou em um momento de enorme pressão relacionada à segurança nacional.

Anúncio
O condecorado veterano da Guerra do Vietnã e antigo senador do estado de Nebraska deixou claro que planeja permanecer no cargo e dar suporte "todos os dias, a cada momento" ao presidente até que seu sucessor seja confirmado pelo senado.

O presidente fez o anúncio durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca na última segunda-feira. Ele referiu-se a Hagel como amigo e Secretário de Defesa "exemplar" e confiável.



Houve muita especulação quanto à decisão do ex-senador de renunciar seu cargo depois de tão pouco tempo. De acordo com membros da administração, o Pentágono está tentando mudar sua liderança tendo em vista as recentes ameaças de imigrantes à segurança nacional, principalmente a crise do ebola e a ascensão do grupo militar islâmico ISIS.

Hagel, que foi indicado ao cargo por seu status como veterano e ex-senador, chegou a ser criticado por ser passivo demais em certos assuntos relacionados a segurança nacional.

Ele é o primeiro ex-combatente a servir como secretário de defesa dos EUA. Seu sucessor ainda não foi confirmado.